1

Babilônia é o sinônimo no mundo espiritual de toda mistura espiritual. Muitos seguimentos religiosos de nossos dias remontam suas origens a esta, como por exemplo algumas sociedades secretas, das quais ultimamente andei pesquisando profundamente. Em Babilônia eram realizados muitos rituais aos pseudodeuses, que eram tidos como seus ajudadores. Estátuas eram erigidas e dedicadas a falsa adoração. Banquetes eram oferecidos pelos reis para festejarem seus então "deuses". Até mesmo os elementos da natureza, como o sol, que é uma estrela, era adorado. 

Segundo o site FATOS BIBLICOS (http://www.biblefacts.info/comentarios/nt/apocalipse/BabiloniaReli.htm ), "A cidade chamada Babilônia foi construída na terra de Sinar, onde Ninrode, bisneto de Noé, havia sido poderoso na terra (Gênesis 10:8-10). A terra de Sinar passou a ser conhecida como Babilônia e depois Mesopotâmia. Sua terra fértil era excelente para agricultura, e hoje pertence ao Iraque. Ninrode (rebelde) foi famoso por ser um "poderoso caçador diante do SENHOR": ele era poderoso na terra, e o seu reino é o primeiro a aparecer na Bíblia.Estudiosos da história, lendas e mitologia da antiga Babilônia nos dizem que a religião babilônica se desenvolveu em torno de tradições concernentes a Ninrode, sua esposa Semiramis e seu filho Tamuz. Havendo Ninrode morrido, Semiramis declarou que ele era o deus-sol. Ao nascer Tamuz, mais tarde, ela declarou que ele era Ninrode renascido, concebido de maneira sobrenatural, e que ele era a semente prometida a Eva, o "salvador".
Na religião que se desenvolveu, não só Tamuz era adorado, mas também Semiramis. A religião envolvia muitos símbolos misteriosos. Tamuz era representado por um bezerro de ouro. Ninrode, o Baal (Senhor), era representado por fogo, por isso velas e fogueiras se acendiam em honra dele. Também era representado por figuras do sol, peixes, árvores, pilares e animais.Quando o povo de Babel foi espalhado por Deus mediante a confusão de línguas, os grupos que deram origem às nações levaram consigo esse sistema de idolatria, adorando o deus-sol, a mãe e o filho e os vários símbolos, mudando os nomes nos novos idiomas. Um viajante e historiador grego da antigüidade, Herodoto, testemunhou a presença dessa religião de mistérios e ritos em muitos países e menciona que Babilônia era a fonte de onde fluíram todos os sistemas idólatras. Quando Roma se tornou num império imenso, sabe-se por certo que ela assimilou em seu sistema religioso os deuses e religiões dos vários países sobre os quais dominava. A religião pagã de Roma não era mais do que a da antiga Babilônia, desenvolvida através de nomes e formas diferentes nos países onde havia ido."

Hoje infelizmente não existe muita diferença entre o que é santo ou profano. A cada dia a moda gospel assim como o chuchu, que pega qualquer gosto, vai se adaptando as tendências do mercado, onde a tendência gospel busca (e está encontrando) seu espacinho na mídia, nas prateleiras e nas opções. O que ontem era perseguido hoje é tido como normal, como moda. E assim era em Roma - os cristãos, perseguidos eram, levados as feras, estraçalhados, queimados vivos - viviam em catacumbas, suas reuniões eram secretas, feitas muitas vezes no subsolo romano, até o dia em que Constantino monopolizou a religião cristã e a paganizou com vários rituais. Qualquer semelhança não é mera coincidência. Muitos estão batendo palmas, aclamando a onda do movimento que está "abrindo portas para a pregação" segundo alguns "gospeis famosos". Mas é preciso abrir o olho. Estamos sendo na verdade, usados. A Globo ou qualquer outra emissoras quer é dinheiro no bolso, tanto que hoje já é normal gravadoras seculares ter artistas de seguimento evangélico, algo inédito há alguns anos atrás.
Não estão sendo abertas portas para evangelização, e sim para a paganização do seguimento evangélico. O que os empresários visam é o dinheiro, nada menos, nada mais, e hoje chegamos a uma proporção em quantitativo que nos tornamos público alvo.  Estejamos alertas, pois Babilônia e suas influências anticristãs está nos cegando de enxergar o palco que está sendo armado, visando a fusão das religiões a uma fusão universal,  visando a implantação do governo do Anticristo, que se opõe  a Deus e a tudo que pertence a Ele. 
Não seja ignorante quanto a isso. Muitos estão negociando com Babilônia, ou seja, muitos cantores, pregadores, pastores, em busca de fama e dinheiro, estão deixando de lado os preceitos da Palavra de Deus e negociam suas músicas, vendem suas mensagens e as faz a gosto do freguês, estão deixando de lado a descência e ética cristã, e se misturando em alianças profanas com seguimentos contrários a Palavra de Deus. O ecumenismo Babilônico, a religião do Anticristo está recrutando os seus, e, infelizmente, você também é alvo. Não se venda! Não se iluda! Resista até o fim junto a Jesus! Se você é cristão de verdade, fuja da Babilônia! Não aceite o vinho misturado que ela oferece...não aceite o Evangelho barato, onde tudo é aceito, mas creia no Evangelho de Cristo, onde é preciso se arrepender dos pecados, crer em Jesus como Salvador e Senhor de sua vida, onde é preciso renunciar a velha vida, carregar a cruz. 


Até no próximo BBB teremos participantes evangélicas, mais uma maneira de expor os cristãos e mesmo criar mal testemunho dos mesmos. É uma mistura tenebrosa! 


Só um recado aos simpatizantes do idealismo que importa é que o Evangelho seja pregado: Deus não precisa de empresas, canais de TV nem mesmo da ajuda de nenhum  político, empresário ou ativista, pois é ELE quem tem em suas poderosas mãos o Poder, e é ELE quem determina os tempos, bem como os governantes, pois nenhuma autoridade é dada na Terra se a mesma não tiver sido concedida por Deus. Cristãos, acordem! Saiam de Babilônia! Fujam da mistura ecumênica que tem a cada dia crescido! Pastores, tomem vergonha na carta e honrem vossos ministérios, com jejuns, orações e pregação genuína convocando o povo ao arrependimento e a renúncia desse sistema corrompido! Deixem de servir a Deus e ao vil dinheiro. Decidam logo a quem servir.
Que o Espírito Santo a cada dia, em nome de Jesus, ministre aos nossos corações sobre como resistir e vencer a influências que Babilônia até hoje tenta nos contaminar.



1 comentários:

  1. victor says:

    muita boa a mensagem, eu concordo, muitos evangélicos tem acordar
    estamos vivendo nos finais dos tempos e tudo esta se cumprindo conforme a palavra de Deus.
    pastores não podem ter medo de perder o seu rebanho
    por falar a verdade quanto a esse lixo de mídia que engana e manipula as mentes das pessoas.quem segue a Jesus tem que saber que a porta é estreita:mateus 7:14 tem que haver sacrifício, não podemos moldar o evangelho ao nosso bel prazer.fique na paz!

Muito obrigado por seu comentário. Que Deus possa, em Cristo Jesus, abençoar sua vida.